Uma nova reforma do ensino?

7 nov

educacao_0

 

 

 

 

Uma nova reforma do ensino?

Paulo Nathanael Pereira de Souza* – O Estado de São Paulo – 07/11/2013 – São Paulo, SP

Todos sabem que a educação brasileira como um todo atravessa dias difíceis, dada a sua comprovada incapacidade para formar bem as novas gerações, instrumentando-as devidamente para o seu enfrentamento com os desafios da Era do Conhecimento, em que se vive hoje. Mas se o panorama é desolador da pré-escola à pós-graduação, a gravidade maior concentra-se na educação básica (ensinos fundamental e médio), como vêm atestando as avaliações nacionais (Ideb, Enem) e internacionais (Pisa, Unesco), nas quais se constata que os nossos jovens chegam ao final dos cursos sem aprender a ler, com compreensão e proveito, textos simples de livros, jornais e revistas nem a fazer uso adequado das operações aritméticas (o que dizer das geométricas e trigonométricas?).

Mais grave fica esse quadro quando se sabe que tal nível da educação deveria ser o mais qualificado, por ser obrigatório para todos os brasileiros. Para a maioria da população será essa a única escolarização formal pelo resto da vida. Assim sendo, ou se qualifica essa educação básica com urgência ou o Brasil dificilmente chegará às suas aspirações nacionais de democracia plena, desenvolvimento sustentado e justiça social amplificada. Como remédio para esses males há quem defenda a superveniência de uma nova reforma global do ensino.

Será realmente esse o caminho a tomar?

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,uma-nova-reforma–do-ensino-,1094026,0.htm

Anúncios

5 Respostas to “Uma nova reforma do ensino?”

  1. Daniele Estefania novembro 8, 2013 às 1:29 am #

    Este é um questionamento que tem gerado inquietação para todos aqueles que se preocupam com futuro da educação no Brasil. Hoje vemos professores sendo desvalorizados em vários segmentos da sociedade, econômicos , sociais e políticos; também assistimos professores que não estão preparados para este novo modelo de aluno que chegam nas escolas hoje, alguns educadores não avaliam sua pratica dentro da sala de aula,continuam sendo um mero transmissor de conteúdo, com métodos de memorização sem sentido, as aulas não são planejadas de acordo com o contexto social no qual estes alunos estão inserido, contribuindo para o desinteresse em participar das aulas, uma vez que não fazem sentido para os educando o conteúdo ensinado. É necessário que se repense, que tipo de sujeito estamos formando, e que haja um envolvimento por parte da sociedade, dos governantes deste pais e de toda comunidade escolar em prol de uma educação de qualidade que formem sujeitos aptos a exercerem sua cidadania, com ética, e respeito ao próximo.

  2. Luana novembro 9, 2013 às 7:54 pm #

    A realidade da educação no Brasil é precária, pois não somente a desvalorização do professor como o derespeito estão em quase todas as escolas. Quando os governantes perceberem que para o Brasil caminhar é preciso educar e sem uma boa educação não há crescimento eles perceberão que a falta de professor com desejo e garra de ensinar cada vez mais está escasso. Portanto, precisa de uma reforma educacional sim, mas
    que primeiramente ache uma solução para falta de respeito e valorização do educador.

  3. Augusto Afonso novembro 14, 2013 às 10:43 pm #

    O Brasil ingressou com bastante atraso nesse processo, todavia os dirigentes atuais resolveram compensar o tempo perdido implementando um conjunto de medidas em diversos setores da economia e das políticas públicas. A área educacional foi atingida em todos os níveis e modalidades de ensino num curto espaço de tempo.

  4. cristina dezembro 4, 2013 às 1:13 am #

    Nas últimas décadas a educação vem passando por diversas mudanças, e em vários aspectos têm influenciado e transformado as formas de ensinar. Mesmo com a nova era do conhecimento , com tantas informações chegando, a educação tem tido os seus problemas, que encontra principalmente na educação basica, as crianças chegam sem aprender a ler, muitos ate desisti, precisa pensar nesta educação e formar educadores apaixonados pelo que faz, e sabem despertar em seus alunos a paixão. precisa experimentar novos avanços sem medo de erra, e se erra preocura novas formas de ensino e acompanhar esta globalização.

  5. Priscila dezembro 5, 2013 às 5:22 pm #

    O Brasil tem um deficit muito grande em relação a nossa educação, pois as prioridades jugadas pelo governo e cada vez menor para educação, tudo tem mais importância do quer nossa educação! jogos, estradas, copa, prédios. E enquanto isso nós estamos longe de um pais de primeiro mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: