A educação não melhora com soluções mágicas

7 nov

educação2Trabalho árduo

Melhorar a educação exigirá, em primeiro lugar, esforço orçamentário e controle social sobre a aplicação dos recursos educacionais. A maior parte desse dinheiro novo deve ser investida na remuneração inicial dos profissionais da educação, acompanhada pelo estabelecimento de uma política de carreira atrativa e aperfeiçoamento da formação inicial e continuada para os professores. Também será necessário tornar as escolas espaços dignos e profícuos para a relação de ensino-aprendizagem, o que não ocorre hoje. O debate curricular precisa ser enfrentado no Brasil, envolvendo todos os interessados, e a participação dos pais e da comunidade nas escolas e nas esferas de tomada de decisão dos sistemas públicos de ensino precisa ser respeitada e socialmente estimulada.

Como se tudo isso não bastasse, é preciso compreender também que as famílias e os alunos têm outros problemas e carências. Pode parecer estranho para alguns, mas a realidade das escolas públicas mostra que a política educacional sozinha não garantirá o direito à educação. Para famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica e civil é preciso articular bem as políticas educacionais com as políticas de saúde, transporte, assistência social, trabalho, além de aproximá-las de ações promovidas pelas políticas de cultura e esporte.

A tarefa não é fácil e a questão social como um todo já foi muito negligenciada por aqui. Encarar o problema e tentar resolvê-lo exigirá coragem, determinação e, principalmente, paciência. É preciso encarar o fato: ações paliativas não têm a capacidade de resolver um problema complexo, de enorme escala. Pior, muitas vezes servem como manobra para evitar um ajuste salarial ou maior investimento em escolas, resultando em precarização.

Melhorar a educação exigirá trabalho, participação e muito investimento. E é preciso encarar o angustiante desafio de frente, sem ceder a atalhos, por mais sedutores que eles possam parecer.

Leia mais…

http://clippingdeeducacao.blogspot.com.br/2013/11/artigo-educacao-nao-se-melhora-com.html

6 Respostas to “A educação não melhora com soluções mágicas”

  1. Camila novembro 8, 2013 às 2:02 pm #

    Acredito que o maior problema existente é a falta de investimento e a falta de credibilidade, que se coloca nas crianças e jovens de hoje, outro problema é a necessidade de uma educação continuada, profissionais que acreditem no que fazem e que pode ter um mundo melhor se a educação for revista e valorizada, pelos órgãos competentes e a sociedade. Professor virou um profissional, que não é respeitado, a educação é vista como algo sem necessidade, e o futebol tornou-se mais importante e atraente aos olhos, mas se não houver uma educação de qualidade, o mundo não conseguirá melhoras, uma vez que a educação não precisa de mágica, mas sim de soluções concretas.

  2. juliana novembro 9, 2013 às 5:23 pm #

    Devemos melhorar a cada dia mais o nosso conhecimento; não desvalorizando a nossa educação e com isso o nosso profissionalismo . Devemos respeitar e trabalhar para mudar esse tema.

  3. Augusto Afonso novembro 12, 2013 às 10:36 pm #

    Quase 98% das crianças e jovens entre 6 e 14 anos estão na escola. Seria o cenário ideal, não fosse um único problema: eles não estão aprendendo de verdade. É como se os pais estivessem sendo enganados ao ver os filhos indo à escola.
    Parte deles, nem a ler e interpretar textos de tal maneira que possam ser considerados alfabetizados.

  4. Luana novembro 21, 2013 às 10:37 pm #

    A educação precisa ser renovada, acompanhada e fiscalizada, pois os problemas geradores estão em toda parte desde a falta de valorização do professor até concretização do currículo escolar, ou seja , colocar em prática o que se pede.

    Introduzir a criança mais cedo na escola parece ser uma grande inovação, mas através disso perguntamos há espaço adequado para essas crianças? Elas precisam não apenas de conhecimento através das enumeras disciplinas, mas sim aprendizagem através do lúdico, mais imaginação, brincadeiras e socialização.

    Valorizar o professor e dar estabilidade em recursos financeiros, materiais e um espaço que proporciona uma exploração de conhecimento significativo viabilizará uma educação plena e integral para o aluno.

  5. cristina dezembro 4, 2013 às 1:21 am #

    Em meios a tantos problemas relacioanados na educação, o mais difícil e lamentavel é quando encontra educadores sem amor pelo que faz . Mesmo com tantas dificuldades encontrada, quando se ama o que faz, obtem bons resultados, mas para se ter melhoria deve comçar do educador e a parti de então terá resultado.

  6. Jullie Anne dezembro 4, 2013 às 10:06 pm #

    A educação precisa de educadores com disposição e criatividade para se obter resultados tão maravilhosos e de qualidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: