Salman Khan e a videoaula, o professor que revolucionou a educação

7 mar

Salman Khan, que veio a São Paulo em fevereiro, diz que é coisa do passado ter 30 carteiras olhando para um quadro-negro, que os alunos não precisam andar juntos, compassados. “Não é preciso separar os alunos por idade, os mais velhos podem ajudar os mais novos”, diz. Ele fundou a Khan Academy e espalhou pelo mundo todas as videoaulas de matemática e de outras oito matérias.

A tradução para o português foi feita pela Fundação Lemann. E os vídeos chegaram a uma escola pública do bairro Capão Redondo, em São Paulo. É lá que Ana Beatriz de Souza estuda. Uma vez por semana, ela tem uma aula diferente.

Os alunos se organizam de acordo com os resultados conseguidos na semana anterior. Cada um deles pega o seu computador e começa a jogar. A Ana Beatriz está aprendendo subtração.

“Então a gente vai conseguindo passar de níveis. Eu já estou na Subtração II. Estou conseguindo e estou melhorando na matemática”, diz Beatriz. A regra do jogo é esta: a cada exercício que a Beatriz acerta, ela ganha um planeta do sistema solar. Quem dá asas à imaginação consegue transformar a aula numa grande aventura. “Se acertar tudo, vai chegar lá no sol”, conta a menina. Se a Beatriz acha difícil uma questão, e a viagem espacial é interrompida, ela busca na tela um dos vídeos do Salman Khan.

No fim, os professores recebem um relatório gerado pelo computador. Ficam sabendo na mesma hora quem precisa de ajuda, quem evoluiu e como a turma deve ser organizada na semana seguinte.

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2013/03/escolas-publicas-apostam-na-tecnologia-dentro-das-salas-de-aula.html

Nenhuma resposta to “Salman Khan e a videoaula, o professor que revolucionou a educação”

  1. Emmanoel março 7, 2013 às 9:15 pm #

    Sem dúvida alguma, torna-se necessário uma nova análise nos processos educacionais, nas formas de aplicação dos conteúdos, na divisão de faixa etárias e etc. O formalismo deve abrir espaço para novas reformas.

  2. Jéssica março 7, 2013 às 9:20 pm #

    É bem interessante, usar novas formas de se dar aula, fugindo um pouco do modelo tradicional de aula. O computardor é um atrativo para criança o que vai fazer com que ela se interesse mais pelas matérias, jogos que ajudam em matérias fazem parte de uma otima ideia para o desenvolvimento da aprendizagem.

  3. Paloma Ribeiro março 7, 2013 às 9:31 pm #

    Esta proposta revolucionária na educação é muito interessante, revolucionário e atraente. O método é sócio-interacionista, sem dúvida uma forma de integração na escola, mas é necessário que para a utilização desse método os professores estejam bem informados e conscientes, que mesmo havendo o auxilio entre os alunos, é do professor a função de mediar o ensino.

  4. Roberta Cecília março 7, 2013 às 9:50 pm #

    Atualmente o meio em que vivemos as ferramentas tecnologicas são usadas de forma significativa, principalmente na area escolar atingindo todas as idades, sendo de extrema importancia que o educador e educando aprendam a selecionar as informações apropriadas de aprendizagem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: