Archive | agosto, 2012

XVIII Seminário Infância na Ciranda da Educação Infantil

31 ago

Clique e veja o cartaz

cartaz-xviii-sem-infanc_ciranda_20121

“As linguagens da Arte no cotidiano da Educação Infantil”

Dias 12 e 13 de setembro de 2012  (Manhã e tarde)

Vagas com o Laboratório de Pedagogia

Uso de celulares e tablets por crianças deve ser mediado pelos pais

31 ago

Leia mais…

http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2012/08/30/uso-de-celulares-e-tablets-por-criancas-deve-ser-mediado-pelos-pais.htm

Esqueça o tempo em que o uso de aparelhos eletrônicos estava restrito ao mundo adulto. Hoje, as crianças despertam para o universo da tecnologia e destacam celulares, smartphones e tablets na lista de desejos. Como poderia ser diferente? Boa parte já nasceu na era digital, conectada, e todos os”gadgets” são parte da sua realidade.

No Brasil, 59% das crianças de cinco a nove anos já utilizaram um celular. A porcentagem daquelas que já têm o próprio aparelho varia: 24% com nove anos de idade já têm um celular, 16% aos seis anos e 7% aos cinco, de acordo com dados da pesquisa TIC Crianças 2010, realizada pelo NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) por meio do CETIC.br (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação). O levantamento contou com respostas de 2.516 crianças de cinco a nove anos de idade em todo o país. “Mesmo com todas as questões econômicas e desigualdades sociais do Brasil, muitas crianças já têm um aparelho próprio”, diz Juliano Cappi, coordenador de pesquisa da organização.

A criançada da pré-escola pode escolher: jogos, desenhos, pintura… e computador

29 ago

Computadores na pré-escola: Trabalhando em grupo, as crianças do Jardim de Infância Municipal Doutor Luiz Silveira, em Piraí, a 105 quilômetros do Rio de Janeiro, aprendem a escrever seu nome digitando no computador. Para esses pequenos, com idades entre 3 e 5 anos, mexer no notebook parece uma tarefa simples. A atividade seguinte: apreciar obras de grandes artistas, como a pintora Tarsila do Amaral (1886-1973). Enquanto a tela Abaporu é projetada no computador da professora, os pequenos são instigados a falar sobre cores e formas. Depois das explicações sobre as pinturas, inspiradas pela arte de Tarsila, eles se arriscam a tirar autorretratos com a máquina fotográfica embutida em cada computador. Na sequência, passaram a outra atividade: pesquisaram imagens de animais da fauna brasileira com a orientação das professoras, usando seu notebook com acesso à internet. Novamente, as crianças demonstram uma desenvoltura capaz de deixar os adultos presentes, inclusive esta repórter, bastante impressionados.

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/computadores-pre-escola-556251.shtml

Boas Vindas – “Ética, gentileza e convivência”

29 ago

Para enriquecer o evento, o professor Francesco Napoli fez uma reflexão sobre “Ética, gentileza e convivência” na qual mencionou que o princípio básico da alteridade é reconhecer o outro como sujeito. Logo, todos temos direitos e deveres, o que nos leva à necessidade de pensarmos sempre sobre como estamos agindo com o outro e se ele está sendo respeitado como sujeito. Francesco Napoli ponderou ainda que o educador será sempre referência para o educando nos menores detalhes. E acrescentou que “precisamos pensar condições para esta convivência, pois a educação é a questão central. A falta de informação, de valores faz com que as pessoas não respeitem o outro e nós temos que provocar esta reflexão.”

Ao final do evento, para lançar a campanha sobre gentileza, foram distribuídos papéis nos quais os alunos registraram qual gentileza gostariam de pedir e oferecer. Os papéis foram afixados num quadro que, posteriormente, servirá para nortear as ações que o curso de Pedagogia implementará neste sentido. Além disso o público recebeu também um marcador de livro da campanha de gentileza.

(Martha Godinho)

Evento de Boas Vindas Pedagogia – Sejam todos gentilmente bem-vindos

29 ago

Valorizar a educação também passa pelo incentivo de atitudes que tornam melhor e mais produtiva a convivência em sociedade. A gentileza é uma dessas atitudes que todos gostam de receber, mas nem sempre se lembram de praticar. Pensando nisso, o curso de Pedagogia do Unibh escolheu iniciar uma campanha de incentivo à gentileza no evento de Boas Vindas, realizado em 24 de agosto de 2012, nos turnos manhã (notícia já postada no dia 13/08/2012) e noite.

O começo do semestre é sempre marcado pela vontade de recepcionar os alunos, de mostrar a eles quantas oportunidades de aprendizado o curso tem a oferecer. Esta preocupação se fez presente em todo o evento nas falas das mestres de cerimônia (professoras Ana Rosa Vidigal – manhã – e Tatiana Papa P. Quites – noite), do coordenador, professor Carlos Donizetti da Silva e da professora Maria da Conceição P. Silva, que representou o coordenador no turno da manhã. O momento cultural fez referência à campanha de incentivo à gentileza com a apresentação da contação de histórias realizada pelas alunas Telma Martins M. Câmara (7º período noite) e Mariana Vietas (6º período noite) sobre o livro “Por favor, obrigado, desculpe”, dos autores Becky Bloom e Pascal Biet.

Esta preocupação ( gentileza com os outros) também motivou o Unibh a se mobilizar para propor e realizar ações em relação ao trânsito na avenida Presidente Antônio Carlos, local onde ocorrem muitos acidentes, e também em relação à violência na região do campus Antônio Carlos. Para tanto, o coordenador, professor Carlos Donizetti, anunciou que o tema do Programa de Ação Social (PAS) do 4º período será “educação para o trânsito”.

(Martha Godinho)

Curiosidades sobre lixo

29 ago

– Em 500 a.C., Atenas criou o primeiro lixão municipal, exigindo que os  detritos fossem jogados a pelo menos 1,6 quilómetro das muralhas da cidade.

– O inventor Peter Durand patenteou a lata do lixo em 1810.

– No mundo, o Japão é um dos países que mais reciclam: 50% do lixo é reaproveitado.

– Os americanos produzem 711 quilos por habitante a cada ano. No Brasil , são 470 quilos por habitante.

– Os americanos jogam foram 50 bilhões de latas de aluminio. O Brasil, país que mais recicla latas no planeta, em 2004, foi de 96% da produção total.

– Curitiba é o município brasileiro que mais recicla lixo em geral: 20% de todos os resíduos.

Fonte: Guia do Comércio – Zona Leste e Região Ano XVII, Setembro 2012. Edição 135

Currículo global ensina conceitos de diversidade e justiça social

29 ago

Por *Redação na Rua – Portal Aprendiz – 27/08/2012 – São Paulo, SP

Desenvolver uma educação global, interdisciplinar, conectada com os problemas do mundo e visando a sustentabilidade foi o desafio aceito por 40 escolas de cinco países – Áustria, Brasil, Benin, Reino Unido e República Tcheca – integrantes do projeto Currículo Global. Durante dois anos, o grupo de cerca de 800 professores e educadores trabalhou os temas curriculares da educação básica de forma integrada, abordando os conceitos de diversidade cultural, direitos humanos, justiça social e visando desenvolver nos alunos a cidadania planetária.

O projeto começou a ser desenhado em 2007 entre ONGs dos cinco países, durante um encontro anual de educadores realizado na Eslovênia. No final de 2010, o grupo apresentou o projeto à União Europeia e ganhou seu patrocínio. Nos anos seguintes, foi realizada sua implantação e, ao final de 2012, a conclusão será a publicação on-line e em papel de um Manual do Currículo Global, com as descrições dos conceitos da educação global e dos planos de aula e sequências didáticas realizadas nas escolas.

No Brasil, o projeto se chama Currículo Global para a Sustentabilidade e é desenvolvido com a coordenação do CECIP (Centro de Criação de Imagem Popular) em seis escolas de São Paulo, a escola municipal Guilherme de Almeida, as estaduais Julia Macedo Pantoja e Professora Luiza Hidaka, e as particulares Politeia, Teia Multicultura e Colégio Bandeirantes.

Os educadores envolvidos trabalham a programação curricular da escola com uma perspectiva diferente. Em matemática, por exemplo, ao estudar porcentagens, professores e alunos da escola Julia Macedo Pantoja definiram como tema a mobilidade urbana em São Paulo. Os estudantes pesquisaram sobre a porcentagem de pessoas que utiliza transporte coletivo e individual na cidade, o crescimento da proporção de automóveis, da poluição e dos casos de doenças respiratórias causadas pelos poluentes. Com professores de outras disciplinas, investigaram como o problema é enfrentado em outras cidades brasileiras e de outros países. No decorrer do processo, identificaram ações que poderiam fazer em sua comunidade para incentivar o uso do transporte coletivo.