Qualificação dos professores de Minas Gerais, segundo pesquisa

25 abr

A rede estadual de Minas Gerais tinha, em 2011, 157 mil professores, quase todos com curso superior. Os dados mostram que a preocupação não deve ser somente com a graduação e titulação de professores, mas com a qualificação. “Não basta ter um título, porque eles têm e não sabem as coisas.” Os dados, da Secretaria de Educação de Minas Gerais, foram apresentados pelo pesquisador João Filocre, coordenador do grupo de pesquisa em avaliação educacional da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) e ex-secretário adjunto de Educação de Minas.

A avaliação é feita a partir de um teste aplicado a alunos do ensino médio em todo o Estado, duas vezes por ano. Como os professores não recebem os gabaritos, precisam fazer a prova para corrigir os exercícios dos alunos. É essa correção que é avaliada pelo governo. Os dados se referem ao primeiro exame de 2010. O conteúdo é selecionado pelo próprio professor, com base naquilo que ele pretende ensinar ao longo do ano.

“O professor usa isso para saber como vão seus alunos, e indiretamente a gente fica sabendo como é que eles estão”, disse o pesquisador. Segundo ele, a avaliação é feita por assuntos, o que permite saber exatamente quais são os conteúdos em que os docentes têm mais dificuldade e tornar os cursos de capacitação de professores mais objetivos. Além disso, os exercícios que os professores fazem são corrigidos com explicações sobre o conteúdo.

LEIA MAIS: http://www1.folha.uol.com.br/saber/1003724-professores-de-mg-erram-13-das-questoes-que-aplicam-aos-alunos.shtml

Anúncios

Nenhuma resposta to “Qualificação dos professores de Minas Gerais, segundo pesquisa”

  1. Gabriella Chagas abril 25, 2012 às 5:51 pm #

    Triste realidade. Infelizmente esta gama curricular diferenciada, dadas aos cursos de Licenciatura, permite esta ineficiência do trabalho. É válido ressaltar que, Formação Continuada é essencial para ser um excelente profissional, ou seja, um profissional qualificado e atualizado.

  2. Ana Paula abril 25, 2012 às 7:23 pm #

    Concordo que existe alguns professores que não são eficientes em seu trabalho como educador, mas me pergunto como esse profissional pode se interessar por uma formação continuada, se precisa muintas vezes trabalhar 3 horários para garantir o sustento de sua família? Há muito que precisa ser feito pela educação, e não é aplicando testes que essas mudanças vão se tornar realidade.

  3. Jordana Costa abril 27, 2012 às 9:41 am #

    Essa é uma boa iniciativa para conhecer melhor a capacitação dos professores, e assim contribuir para uma formação continuada. Mas não basta que os órgãos públicos se responsabilizem pela a atualização dos educadores, cada profissional deve se reavaliar e buscar aprimorar suas capacidades.

  4. Grazielle Nestor maio 1, 2012 às 11:59 am #

    Identificar as oportunidades é uma excelente iniciativa para atingir o objetivo de uma educação qualificada, visando assim a gestão de pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: